domingo, outubro 14, 2012

Curso de Engenharia Natural

Irá realizar-se no próximo mês de Novembro (dias 9, 10, 16 e 17), um curso de formação intitulado "Introdução à Engenharia Natural", sobre o qual podem encontrar mais informações em:

http://www.arqcoop.com/introducao-a-engenharia-natural/

O objectivo principal do curso de formação “Introdução à Engenharia Natural” é dotar os técnicos projectistas de conhecimentos introdutórios e básicos, acerca das principais características que envolvem as técnicas e os projectos de Engenharia Natural.

Mais do que a apresentação duma área promissora no nosso país, serão evidenciadas as potencialidades deste tipo alternativo de construção na paisagem, caracterizadas por um baixo impacto ambiental e com perfeita integração paisagística.

PROGRAMA:

Sugiro-vos também uma consulta aos outros curso de formação promovidos pela entidade Arqcoop, muito interessantes para quem trabalha na área de Engenharia, Paisagismo, Arquitectura, Urbanismo e Construção.

http://www.arqcoop.com/


segunda-feira, julho 09, 2012

SOIL BIOENGINEERING AND LAND MANAGEMENT
NEW CHALLENGES
Sustaining Our Land, Water and Life in Changing Climate


Preços especiais de inscrição: a) até 13 de Julho, b) até 31 de Julho.


EFIB ( European Federation of Soil Bioingenieering), APENA e AEIP organizam, em colaboração com a Agência Cascais Natura (CM de Cascais), um congresso Internacional sobre Engenharia Natural, CASCAIS WORLD FORUM 2012, nos dias 19-22 de Setembro de 2012, a ter lugar no Centro Cultural de Cascais, Cascais, Portugal. Nos dias 17 e 19 de Setembro, estão previstas quatro "Master Classes", dadas por especialistas mundiais. No dia 22 de Setembro, estão planeados diversos "tours" a vários pontos interessantes de Portugal.

Programa

Master Classes:
1. Sustainable solutions for water supply | September 17, 2012
2. Introduction to Fluvial, Floodplain and Coastal Numerical Modeling | September 18, 2012
3. Urban Ecosystems and Green Infrastructure. Management, Assessment and ecosystem services | September 18, 2012
4. Basis for projecting soil bioengieering in ecological restoration | September 18, 2012

Tours

Mais informações:
http://www.cascaiswf2012.org (Site do Evento)
http://www.aeip.org.es (Espanha)
http://www.widetravel.pt/ (Agência Organizadora)

quinta-feira, julho 05, 2012

Aqui vos deixo mais um esquema gráfico relativo à evolução da obra de engenharia natural executada em Rio de Couros em Abril de 2007. Como podem verificar, as soluções executadas (enrocamento, grade viva, hidrossementeira, estacaria viva, plantações e transplantes), tiveram um desenvolvimento extremamente positivo, assegurando assim os objectivos pretendidos (estabilização da margem fluvial e o restauração da galeria ripícola).


Aldo Freitas

segunda-feira, junho 04, 2012

Irá realizar-se entre 15 a 17 de Agosto de 2012, no Marina Park Hotel, em Fortaleza (Ceará, Brasil), a Feira Nacional do Coco, um evento muito interessante para quem procura saber mais informações sobre as potencialidades do coco.




As suas aplicações em engenharia natural, estão sobretudo ligadas à utilização das fibras de coco no fabrico de mantas orgânicas/biomantas e biorolos/bioretentores, produtos que são aplicados com a função de controlar a erosão, estabilizar taludes e promover a sedimentação de solos.

Para mais informações visite o site: http://www.fenacoco.com.br

Aldo Freitas

segunda-feira, abril 23, 2012

Curso formación online CIREF: Técnicas de Restauración Fluvial III

No próximo dia 27 de abril terá inicio o Curso de Técnicas de Restauração Fluvial III, do programa de formação online organizado pelo CIREF conjuntamente com INBO (International Network of Basin Organization) e ECRR (European Centre for River Restoration), restanto ainda vagas para o mesmo.

Este é o terceiro e último dos cursos independentes, orientados a proporcionar uma introdução ao uso de diferentes técnicas que podem utilizar-se em restauro fluvial, tratando-se nesta edição dos principios e limites da engenharia Natural, as técnicas de uso comum e os materiais que se empregam na restauração de habitats fluviais.

A Formação online é uma via excelente para facilitar a aprendizagem a baixo custo, e os resultados que estamos a obter com os cursos reflectem um alto nível de satizfação dos participantes. 

Para mais informações, acede a http://cirefluvial.com/formacion.php#mas

Un saludo

-- 
CIREF
Centro Ibérico de Restauración Fluvial
info@cirefluvial.com
www.cirefluvial.com

quarta-feira, janeiro 25, 2012

Curso de Eng. Natural

Irá realizar-se no próximo mês de Abril, um curso de formação intitulado "Introdução à Engenharia Natural", sobre o qual podem encontrar mais informações em:

http://www.arqcoop.com/formacao/engenharianatural.html

O objectivo principal do curso de formação “Introdução à Engenharia Natural” é dotar os técnicos projectistas de conhecimentos introdutórios e básicos, acerca das principais características que envolvem as técnicas e os projectos de Engenharia Natural.

Mais do que a apresentação duma área promissora no nosso país, serão evidenciadas as potencialidades deste tipo alternativo de construção na paisagem, caracterizadas por um baixo impacto ambiental e com perfeita integração paisagística.

Sugiro-vos também uma consulta aos outros curso de formação promovidos pela entidade Arqcoop, muito interessantes para quem trabalha na área de Engenharia, Paisagismo, Arquitectura, Urbanismo e Construção.

http://www.arqcoop.com/formacao.html




quinta-feira, janeiro 19, 2012

Cascais World Forum 2012


Vai realizar-se, de 19 a 22 de Setembro próximos, o "Cascais World Forum 2012", uma iniciativa de APENA, AEIP (Asociación Española de Ingeniería del Paisaje) e EFIB (European Federation for Soil Bioengineering), com o apoio de Cascais Natura (Câmara Municipal de Cascais). 

Visitem o site da APENA para mais informações: www.apena.pt


domingo, novembro 13, 2011

"Produção em Viveiro de Plantas Lenhosas Ribeirinhas"

Irá decorrer em Monte Gordo (Algarve) nos próximos dias 29 e 30 de Novembro de 2011, o Seminário e Curso Prático intitulado "Produção em Viveiro de Plantas Lenhosas Ribeirinhas", no âmbito do Projecto Ricover, organizado pelo Instituto Superior de Agronomia (ISA), a Administração Hidrográfica do Algarve (ARH) e a Autoridade Florestal Nacional (AFN).

Programa e outras informações em: Projecto Ricover - Seminário e Curso Prático


AldoF.

terça-feira, abril 05, 2011

IECA - 2011 Photo Contest

A International Erosion Control Association, no âmbito do 14º Concurso Fotográfico que recentemente promoveu, decidiu atribuir na categoria Before & After, o primeiro lugar à nossa colega biofísica Rita Sousa!! Parabéns!! As fotografias vencedoras, dizem respeito à empreitada de execução do projecto para a Reabilitação do Regato da Carvalha, no Concelho de Santa Maria da Feira, que neste momento se encontra em fase de conclusão.


Mais uma vez parabéns a todos os envolvidos nas diversas fases do projecto, eles sabem quem são..

AldoF.

quinta-feira, março 03, 2011

Curso de Eng. Natural - 19 e 20 de Março

Estão abertas as inscrições até ao dia 16 de Março para o curso teórico-prático de recuperação natural de ecossistemas ribeirinhos e taludes, a realizar em Tavira, nos próximos dias 19 e 20 de Março.


Mais informações em: http://www.almargem.org/

Contacto para Inscrições:
Almargem Associação de Defesa do Património Cultural e Ambiental do Algarve
Morada postal: Rua de S. Domingos, nº 65 – Ap. 251, 8100 Loulé.
Tel. 289 412 959
E-mail: almargem@mail.telepac.pt | smarques@almargem.org

sexta-feira, fevereiro 11, 2011

Erosion & Sediment Control Network TV


Um site bastante interessante sobre controlo de erosão e sedimentação em estilo de noticiário semanal. ESCN.TV - http://escntv.ieca.org/

IECA - International Erosion Control Association
http://www.ieca.org/

quarta-feira, novembro 17, 2010

APROVEITAMENTO DE ÁGUAS PLUVIAIS - 2ª EDIÇÃO

Vimos por este meio anunciar a V. Exa(s). a realização do curso "APROVEITAMENTO DE ÁGUAS PLUVIAIS - 2ª EDIÇÃO", cujo programa e respectiva ficha de inscrição se encontra no site da FUNDEC

Coordenação: Prof. José Matos Silva (IST)

Data: 29 e 30 de Novembro de 2010

Horário:
9h00 - 17h30 (1º dia)
9h00 - 18h00 (2º dia)

Local de realização: Instituto Superior Técnico, Pavilhão de Engenharia Civil, sito na Av. Rovisco Pais, 1049-001 Lisboa.

Custo de inscrição: 525 Euros. Preço sujeito a IVA à taxa de 21% (635,25 Euros)


Para qualquer esclarecimento, contactar a FUNDEC.

Com os melhores cumprimentos
Artur Ribeiro

terça-feira, novembro 16, 2010

RECUPERAÇÃO DE UMA MARGEM FLUVIAL - A & D 3

Esquemas Antes & Depois - Parte 3





Nota: a vegetação com folhagem acastanhada e seca, não deve ser confundida com a vegetação ripícola. São videiras, colocadas pelo proprietário do terreno, imediatamente após o topo do talude.

Aldo Freitas


quinta-feira, novembro 11, 2010

RECUPERAÇÃO DE UMA MARGEM FLUVIAL - A & D 2

Esquemas Antes & Depois - Parte 2


Nota: a vegetação com folhagem acastanhada e seca, não deve ser confundida com a vegetação ripícola. São videiras, colocadas pelo proprietário do terreno, imediatamente após o topo do talude.

Aldo Freitas

sexta-feira, novembro 05, 2010

RECUPERAÇÃO DE UMA MARGEM FLUVIAL III

Para todos aqueles que me têm constantemente perguntado como está A OBRA... Passados 3 anos e meio, aqui ficam dois vídeos, para que vejam que tudo está bem e recomenda-se!!


video



Resumo Técnico:

- Bom desenvolvimento da vegetação ripícola instalada (especial destaque para os amieiros transplantados e salgueiros em estacaria viva)

- Estrutura física inerte intacta (grade viva e enrocamento)

- Bom controlo de erosão superficial (boa cobertura do solo pelas espécies herbáceas hidrossemeadas)

- Bom comportamento face a condições adversas (cheias do último Inverno)


video


Posts anteriores sobre esta obra:
http://engenhariaverde.blogspot.com/search/label/Grade%20Viva

Aldo Freitas

sexta-feira, junho 18, 2010

Curso EN - Évora

Curso “Introdução à Engenharia Natural”

Data 24 – 25 de Junho

Destinatários:
• Alunos de Introdução à Engenharia Natural (optativa de AP) – frequência obrigatória
• Outros técnicos (AP, EB, Biol, AC, ERH, Arq., etc.)

Custo de inscrição:
• Alunos da disciplina de Introdução à Engenharia Natural – gratuito
• Sócios APENA e alunos do 1º ciclo da UEv – 120 €
• Outros – 160 €

Programa:

5ª Feira, 24 de Junho

9.30 - Apresentação do Curso

9.45 – 11.00 - Prof. João Paulo Fernandes (UEv) – Introdução à Engenharia Natural – história e conceitos básicos

11.00 – 11.20 – Pausa para o café

11.20 – 12.30 - Prof. Carlos Souto Cruz (UEv) – Vegetação com potencial técnico em Portugal – zonamento ecológico, obtenção e aplicação

Almoço

14.30 – 15.00 - Prof. José Matos Silva (IST) - Características hidráulicas das linhas de água naturais ou com margens vegetadas.

15.00 – 16.00 - Prof. Rui Cortes (UTAD), Engº Pedro Teiga (UP) – Aplicação das técnicas de Engenharia Natural em águas interiores em Portugal

16.00 – 16.20 – Pausa para o café

16.20 – 18.00 – Prof. João Paulo Fernandes (UEv); Prof. José Matos Silva (IST) - Técnicas de EN em meios hídricos - domínios e técnicas


6ª Feira, 25 de Junho

9.30 – 10.15 - Prof. Alfredo Gonçalves Ferreira (U Évora) - Erosão e estabilidade de encostas

10.15 – 11.30 - Prof. António Pinho (U Évora); Prof. João Paulo Fernandes (UEv) - Métodos de cálculo para análise da estabilidade de taludes, Cálculo e modelação da acção da vegetação na estabilidade de taludes e encostas

11.30 – 11.50 - Pausa para o café

11.50 – 12.30 – Dr. Carlo Bifulco – Intervenções de consolidação de taludes com técnicas de EN

12.30 – 13.00 – Engª Isabel Robalo (Brisa), Arq.ª Pais. Ana Clemente (Teleflora) - Intervenções de consolidação de taludes de estradas

Almoço

14.30 – 15.00 - Eng.º João Tremoceiro (CMLisboa) – Projecto de EN

15.00 – 16.00 - Prof. João Paulo Fernandes (UE) - Técnicas de EN na consolidação de taludes e encostas - domínios e técnicas

16.00 – 16.20 – Pausa para o café

16.20 – 18.00 - Prof. João Paulo Fernandes (UEv); Prof. José Matos Silva (IST); Eng.º João Tremoceiro (CMLisboa) – Atelier prático de demonstração de técnicas combinadas em EN

Local de Realização:
Colégio Luís António Verney (sala a comunicar em função do nº de pré-inscrições), Escola de Ciências e Tecnologia da Universidade de Évora

Organização:
DPAO (Dep. Paisagem, Ambiente e Ordenamento) e APENA – Associação Portuguesa de Engenharia Natural

Secretariado e Inscrições:
D. Arlete de Sousa e D. Vanda Piteira (Dep. Paisagem, Ambiente e Ordenamento), secretariado@dpao.uevora.pt

Telefone:
+351 266 745800 (ext. 5385/5445)
+351 266 745385 (directo)
+351 266 745334 (directo)
Fax:
+351 266 745395

As inscrições podem ser feitas por email, anexando o comprovativo do depósito (transferência) do montante da inscrição na conta com o NIB: 0035 0373 0001 0665 33005 e, no caso de ter direito a desconto, o comprovativo desse direito.

sexta-feira, outubro 23, 2009

Estabilidade de Taludes em Rochas Silto-Argilosas


Olá a todos,

encontra-se disponível para download a tese de mestrado da Geóloga Lina Matos, intitulada "ESTABILIDADE DE TALUDES EM ROCHAS SILTO-ARGILOSAS - TÉCNICAS DE REMEDIAÇÃO PARA ROTURAS SUPERFICIAIS".

Resumidamente, esta tese fala sobre os diferentes tipos de deslizamentos de terra, das medidas de estabilização a adoptar, sobre as diferentes intervenções de protecção, correcção, reforço e drenagem, realçando também um capítulo dedicado aos vários tipos de técnicas de engenharia natural que se podem utilizar na resolução destes problemas.

Quero aqui deixar um especial agradecimento à Lina, pelo interesse demonstrado nesta área, mas sobretudo pelo enorme esforço e dedicação que revelou ter durante a elaboração da tese.

Saudações Verdes
Aldo Freitas


segunda-feira, agosto 03, 2009

PRÉMIO BRISA DE ENGENHARIA NATURAL

Foi lançado no passado mês de Junho o Prémio Brisa de Engenharia Natural, promovido conjuntamente pela APENA - Associação Portuguesa de Engenharia Natural e pela Brisa.

Esta excelente iniciativa é uma grande oportunidade para todos os interessados nesta área em contribuirem com idéias inovadoras e projectos interessantes.

Para mais informações, consultem a página da APENA, onde poderão fazer o downloado do anúncio do prémio e respectivo regulamento.


Saudações verdes
Aldo Freitas

terça-feira, março 10, 2009

Olá a todos,

Tomei ontem conhecimento que o blog Engenharia Verde tem vindo a ser copiado quase integralmente por um blog chamado “Blog Ambiental”, o qual podem consultar em: http://pedrotruth.blogspot.com/

Sabendo que a nossa página pode ser acedida por qualquer pessoa que consulte a Internet, nada vos impede que de aqui retirem o que quer que seja. Aliás, o nosso objectivo principal sempre foi, e sempre será a divulgação deste tipo de técnicas. Pedimos apenas que caso retirem e usem alguma da informação constante no blog, que tenham o bom senso de fazer referência à fonte, tal como nós fazemos quando retiramos informação de um outro site ou de qualquer artigo ou manual, como mandam as boas regras das referências bibliográficas.

Infelizmente ainda não tive o prazer de conhecer o Brasil, nem o Rio dos Sinos, mas fico contente por também lá terem tido a feliz ideia de fazer a recuperação de uma margem fluvial quase “idêntica” ao projecto que fiz em Rio de Couros, bem pertinho de Ourém em Portugal!

Para quem estiver interessado em conhecer alguns exemplos de intervenções de Engenharia Natural no Brasil, poderão consultar o blog Bioengenharia de Solos, dos autores fidedignos Miguel A. Durlo e Fabrício J. Sutili.

Saudações Verdes (copy/paste do Blog Ambiental) :)

Aldo Freitas

sábado, janeiro 10, 2009

HIDROSSEMENTEIRA

Uma hidrossementeira é um processo rápido, eficaz e económico para estabelecer um coberto vegetal com fins paisagísticos e de controlo da erosão e sedimentação.

A sua composição baseia-se por uma mistura de mulch (fibras de madeira), sementes, fertilizantes, correctivos/aditivos biológicos do solo e água. É aplicada hidraulicamente sob a superfície do terreno através de um equipamento mecânico, denominado hidrossemeador.

Como resultado final, obtém-se uma manta adesiva, tridimensional e porosa, que proporciona um ambiente ideal de crescimento, com todos os elementos essenciais à germinação da semente (nutrientes, humidade constante, temperatura) e ao desenvolvimento de uma cobertura vegetal
saudável.



É usada muitas vezes como complemento a outras técnicas de Engenharia Natural.

APLICAÇÕES

• Recuperações Paisagísticas (minas, pedreiras, margens fluviais, taludes, …)
• Controlo de erosão em zonas de difícil acesso
• Execução de relvados (residenciais, públicos, …)
• Reflorestação (espécies autóctones)
• Campos Desportivos (futebol, golfe, etc...)


PRINCIPAIS VANTAGENS:

Qualidade/Saúde das Plantas
• Acelera o estabelecimento e a obtenção de um relvado mais saudável e duradouro.
• Enraizamento profundo.
• Maior resistência e saúde da planta.

Cobertura/Instalação
• Taxas elevadas de germinação.
• Crescimento homogéneo das plantas.

Controlo da Erosão
• Estrutura com elevada força de tensão.
• Grande poder de absorção de água.
• Absorve energia de impactos.

Eficácia de custos
• Execução rápida e eficaz.
• Mão de obra reduzida.
• Várias operações numa só, aplicando vários produtos de uma só vez.

Poupança de água
• Retêm e mantêm a humidade.
• Capacidade de retenção até 10 vezes o seu peso em água.

Versatilidade de usos
• É possível semear em qualquer situação, independentemente das irregularidades do solo e do perímetro das áreas.
• Realiza outras operações combinadas: fertilizações, tratamentos fitossanitários, regas, etc.

Para quem desejar mais informações acerca dos equipamentos e/ou produtos usados nas hidrossementeiras, pode tirar as suas dúvidas contactando-me pelo email: aldormfreitas@hotmail.com

Saudações verdes
Aldo Freitas

segunda-feira, novembro 10, 2008

Formação Práctica em Engenharia Natural
......................................................................................................................................
Nos dias 20, 21 e 22 de Novembro de 2008 irá decorrer em Ourense a "III Jornada y Taller Práctico de Bioingenieria em Ámbito Fluvial". Este evento é mais uma iniciativa da Asociación Española de Ingeniería del Paisaje (AEIP).


A formação destina-se a licenciados com nível médio ou superior, com experiência profissional, projectistas, funcionários da administração pública e local, docentes universitários e outros técnicos que desejem conhecer as potencialidades oferecidas por estas técnicas de restauro da paisagem em âmbito fluvial.


O objectivo deste atlier, é a aquisição de conhecimentos na supervisão de trabalhos em obra, mediante a utilização de técnicas de Engenharia Natural, identificação e manuseamento de materiais in situ.





Saudações Verdes

Rui Teles

segunda-feira, julho 28, 2008

Formação Técnica em Engenharia Natural


Nos dias 17, 18 e 19 de Outubro de 2008 irá realizar-se a 1ª Formação Técnica em Engenharia Natural. Esta formação é uma iniciativa da Associação de Defesa do Património de Mértola, com a colaboração da Associação Portuguesa de Engenharia Natural e com o apoio do ENGENHARIA VERDE.

Esta formação é composta por uma componente teórica, focada na elaboração do projecto e execução da obra de Engenharia Natural e uma componente práctica onde se irá proceder à construção de um conjunto de Barragens de Correcção Torrencial. O local escolhido é Mértola, numa propriedade agrícola onde existem graves problemas relacionados com erosão torrencial em linhas de água mediterrânicas.

O custo da Formação é de 315 euros e engloba refeições, dormidas, seguros e transporte entre o local da formação e o local da execução da obra.

As inscrições abertas até 06 de Outubro.

Programa

Ficha de Inscrição

Contactos:

Eng.º Paulo Silva


segunda-feira, maio 05, 2008

Curso de Estabilização de Margens em Cursos de Água, com Recurso à Engenharia Natural

Informamos que se irá realizar um curso sobre Estabilização de Margens em Cursos de Água, com Recurso á Engenharia Natural, organizado pela APENA (Associação Portuguesa de Engenharia Natural) e FUNDEC (Fundação para a Formação Contínua em Engenharia Civil. Este decorrerá no próximo dia 16 de Maio, entre as 09h30 e as 17h00, no Instituto Superior Técnico - Pavilhão de Engenharia Civil (Sala V1.03 – 1º Piso).

O curso destina-se a licenciados com nível médio ou superior, com ou sem experiência profissional, projectistas, funcionários da administração pública e local, docentes universitários e outros técnicos que desejem conhecer as possibilidades que oferecem estas técnicas de restauro em ambiente fluvial.

O objectivo do curso, é a aquisição de conhecimentos teóricos de restauro fluvial, mediante a utilização de técnicas de engenharia natural.

O curso terá um custo de 260 Euros e inclui estacionamento no Hotel Holiday Inn e uma senha de almoço de cantina. Os sócios da APENA beneficiam de um desconto de 25%.

Saudações Verdes
Artur Ribeiro

quinta-feira, março 20, 2008

SEMINÁRIO E CURSO PRÁTICO DE ENG.ª NATURAL

Realiza-se nos próximos dias 2, 3 e 4 de Abril o Seminário e Curso Prático – Engenharia Natural na Restauração de Habitats Ribeirinhos, organizado pelo Projecto RIPIDURABLE, o Instituto Superior de Agronomia, a APENA (Associação Portuguesa de Engenharia Natural) e a Câmara Municipal de Alpiarça.

Este Seminário e curso serão co-financiados por fundos FEDER dentro do projecto Interreg IIIC - Sul RIPIDURABLE.

Os destinatários do curso são licenciados com nível médio ou superior com experiência profissional, projectistas, funcionários da administração pública e local, docentes universitários e outros técnicos que desejem conhecer as possibilidades que oferecem estas técnicas em restauro ecológico e da Paisagem.

O objectivo do Seminário e Curso será a aquisição de prática para condução e direcção de trabalhos de recuperação fluvial mediante técnicas de engenharia natural, identificando-se material reprodutivo autóctone e seu manuseamento em campo, bem como a realização concreta de técnicas em ambiente real.

Todas estas técnicas serão totalmente executadas pelos participantes do curso de modo a permitir uma aprendizagem prática e um contacto mais concreto com a realidade e os detalhes construtivos de cada técnica.

Mais detalhes sobre as técnicas a construir e programa aqui: PROGRAMA

Número máximo de participantes no curso prático: 25
Inscrições: André Fabião (andrefabiao@isa.utl.pt)
Prof. Almeida Fernandes (jptaf@netcabo.pt)

Saudações verdes

Aldo Freitas

quarta-feira, fevereiro 20, 2008

PUBLICAÇÃO DE TESES E ESTUDOS

Foi-nos gentilmente disponibilizado pela Eng.ª Sandra Fernandes, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, a sua tese de licenciatura, intitulada:

- "ANÁLISE DA EVOLUÇÃO DA OCUPAÇÃO E USO DO SOLO: APLICAÇÃO COM BASE NUM SIG PARA O PARQUE PENEDA - GÊRES"

Para além disso, também podem descarregar a sua tese de bacharelato, intitulada:

- "CONTRIBUTO PARA A REQUALIFICAÇÃO BIOFÍSICA DA PRAIA FLUVIAL DA VALETA (ARCOS DE VALDEVEZ)"

Um agradecimento à Sandra, pelo seu contributo, e aproveitamos para relembrar quem quiser
ver o seu trabalho publicado no nosso blog, que nos contacte através do email: blogengenhariaverde@gmail.com

Publicamos trabalhos nas áreas de:

- Projectos Construtivos com Técnicas de Engenharia Natural

- Recuperação Biofísica, Ambiental e Paisagística de Áreas Degradadas

- Flora e Vegetação

- Planeamento e Ordenamento do Território

- Sistemas de Informação Geográfica

segunda-feira, fevereiro 04, 2008

MANTA ORGÂNICA

Hoje mostro-vos com foi solucionado um deslizamento de terras, ocorrido há algum tempo atrás na Linha do Norte, mais precisamente junto à Estação de Fátima (Vale dos Ovos, Tomar).

Primeiramente, com o objectivo de aumentar o grau de segurança do talude, procedeu-se à modelação do terreno, diminuindo-lhe a inclinação. De seguida, foram espalhadas sobre o terreno sementes de espécies herbáceas, estendeu-se sobre toda a área de intervenção uma manta orgânica de fibra de coco, e finalmente executou-se uma nova sementeira sobre a manta.

A aplicação das mantas orgânicas permite-nos obter inúmeras vantagens, entre as quais se podem destacar:

- Protecção imediata contra a erosão eólica e hídrica, evitando assim perdas de solo;
- Material biodegradável que ao se decompor aumenta a fertilidade do terreno;
- Aumenta a capacidade de retenção de água e reduz a evaporação.

Como se pode verificar pela foto ao lado, o contraste a nível paisagístico com as soluções anteriormente adoptadas é evidente, e será ainda maior quando a sementeira começar a despontar. Um dos objectivos da engenharia natural é ser uma alternativa viável à aplicação de técnicas de engenharia civil mais rígidas e inertes, e como todos sabemos, por vezes existem certas condições que nos limitam a aplicação das técnicas de engenharia natural.

Apesar destas limitações, o que quero deixar claro, é que, na fase de elaboração deste tipo de projectos, as soluções de engenharia natural deverão também ser tidas em conta, à semelhança do que acontece noutros países europeus.

Um dos exemplos a seguir é o caso italiano, em que nos projectos de estabilização de taludes, vem sempre contemplada uma solução com técnicas de engenharia natural. Caso essa solução seja viável, torna-se prioritária sobre as restantes soluções mais pesadas e tradicionais. Devo referir que esta medida se encontra regulamentada na legislação italiana, o que fez com que a partir de determinado momento, o leque de opções se alargasse, trazendo inúmeros benefícios a nível ambiental, social e económico.

Ao longo dos próximos meses irei acompanhar atentamente o desenvolvimento desta obra, e oportunamente manter-vos-ei actualizados.

Quero aqui deixar um agradecimento especial à responsável pela execução e acompanhamento desta obra, a nossa colega biofísica Rita Sousa.

Saudações verdes

Aldo Freitas

domingo, janeiro 06, 2008

MANUAL DE RESTAURAÇÃO DE DUNAS COSTEIRAS

Foi recentemente editado pelo Ministério do Meio Ambiente Espanhol, o Manual de Restauração de Dunas Costeiras.
Um documento bastante interessante que abrange diversos tópicos, entre os quais se podem destacar as Técnicas de Restauração, os Métodos de Cultivo de Plantas Dunares, e alguns exemplos práticos de actuação.

Nos links abaixo poderão descarregar o manual completo (27,2 mb), ou então visitar a página do Ministério Espanhol e descarregá-lo por capítulos.

- Manual de Restauração de Dunas Costeiras (versão completa)

- Ministério do Meio Ambiente de Espanha (versão em capítulos)

Saudações verdes

Aldo Freitas

segunda-feira, novembro 19, 2007

ESTRUTURA DOS SISTEMAS RADICAIS

Encontra-se disponível para download, a Tese de Doutoramento do Prof. Dr. Joaquim Sande Silva, intitulada: Estrutura dos Sistemas Radicais e Dinâmica da Água no Solo numa Comunidade Arbustiva da Tapada Nacional de Mafra”.

É um estudo muito interessante, intrinsecamente relacionado com a metodologia de investigação da engenharia natural. São estudos como este, que contribuem para concluir acerca das melhores espécies autóctones que se deverão aplicar na estabilização de solos.

Resumidamente, esta tese caracteriza a distribuição das raízes ao nível do indivíduo e ao nível da comunidade, onde são estimadas a profundidade máxima de enraizamento, a distribuição vertical e os valores absolutos de biomassa e comprimento de raízes finas da comunidade arbustiva.

Deixo aqui um agradecimento ao Prof. Dr. Joaquim Sande Silva, pela gentileza com que acedeu ao nosso pedido em publicar a sua tese, contribuindo assim para o enriquecimento da nossa biblioteca on-line.

De realçar, que em Maio de 2008 realizar-se-á em Lisboa, uma conferência internacional designada Woody Roots and Ecosystem Services, promovida pelo Prof. Dr. Joaquim Sande Silva em conjunto com outros colegas investigadores. Mais informações no site http://www.cost38.net/

Saudações verdes

Aldo Freitas

quarta-feira, outubro 17, 2007

I CONGRESSO APENA

Nos próximos dias 21, 22 e 23 de Novembro realizar-se-à em Almonte (Huelva), o primeiro congresso organizado pelo representante português na área da Engenharia Natural, a APENA.

Este congresso será organizado em conjunto com a Associación Española de Ingenieria del Paisaje (AEIP), em colaboração com a Cátedra de Ecologia da Universidade de Sevilha e o Município de Almonte e com a participação de Federação Europeia de Engenharia Natural (EFIB).

O congresso intitula-se "A Engenharia Natural na restauração da paisagem mediterrânica", e pretende analisar as possibilidades de intervenção e a nível do restauro, tanto da Engenharia Natural como da restauração ecológica em ambiente mediterrânico.

Informações, Inscrição e Programa

Saudações verdes

Aldo Freitas

sexta-feira, setembro 21, 2007

II Seminário Internacional de Restauração de Rios

Decorrerá em Madrid, nos próximos dias 23 e 24 de Outubro 2007, um seminário internacional sobre restauração de rios, onde serão debatidos temas tais como:

- Metodologia para elaboração de projectos,
- Diversidade da paisagem fluvial e sua restauração,
- Importância dos regimes de caudais na conservação dos bosques ripícolas,
- Experiências de reabilitação e restauração em troços urbanos.

Programa e mais informações em Restauración de Rios

Para além de poderem encontrar informação acerca deste seminário, também poderão consultar outros cursos e congressos que se irão realizar proximamente, bem como descarregar algumas publicações acerca de temas relacionados com a restauração de rios.

Saudações verdes

Aldo Freitas

quinta-feira, setembro 13, 2007

Seminário sobre Conservação e Gestão de Zonas Húmidas

Nos dias 12 e 13 de Outubro irá decorrer em Peniche um seminário dedicado à Conservação e Gestão de Zonas Húmidas.

No primeiro dia, os oradores convidados apresentarão vários casos práticos nacionais e internacionais, onde serão abordadas temáticas como a restauração de sistemas fluviais, a gestão e o ordenamento. No sábado, o debate terá especial enfoque nos sistemas lagunares costeiros, na biodiversidade de lagoas temporários e pauis, e por fim, as alterações climáticas.

Ainda que abundantes no nosso país e com estatuto de prioritário para a conservação, estes ecossistemas tendem para o desaparecimento. Importa pois, que os diversos especialistas consigam transmitir aos decisores a importância destes sistemas e da elevada diversidade biológica que suportam, para que possam ser valorizados e integrados nas políticas territoriais.


Aqui poderá aceder ao programa provisório,

Saudações Verdes

terça-feira, setembro 11, 2007

GEOTROPISMO

O geotropismo é um tipo de movimento orientado, que se manifesta nas diferentes partes das plantas. Dependendo da direcção do movimento, podemos ter geotropismo positivo ou negativo. O primeiro está relacionado com o crescimento das raízes no sentido da direcção da força da gravidade, enquanto que o segundo corresponde ao crescimento dos órgãos aéreos no sentido oposto ao da força da gravidade.

As fotografias abaixo são de plantas colocadas horizontalmente no muro de suporte vivo referido no post de 22 de Janeiro de 2007, onde se verifica claramente uma manifestação de geotropismo negativo.

Saudações verdes

Aldo Freitas

quarta-feira, julho 11, 2007

RECUPERAÇÃO DE UMA MARGEM FLUVIAL II

Apresento-vos um vídeo que mostra a evolução da obra do post anterior, gravado no dia 28-04-2007, apenas 11 dias após a execução da hidrossementeira.

video

Outros vídeos:

- Execução de hidrossementeira

- Conclusão da estrutura em madeira e plantações


Brevemente colocarei mais dados acerca da evolução desta obra e posso-vos garantir que os resultados estão a ser extremamente positivos, por enquanto fiquem com esta fotografia.


Saudações verdes

Aldo Freitas

segunda-feira, maio 07, 2007

RECUPERAÇÃO DE UMA MARGEM FLUVIAL

Aqui vos deixo alguns esquemas fotográficos onde se pode ver como foi feita a recuperação de uma margem numa linha de água com recurso a técnicas de engenharia natural. A área recuperada tem uma área aproximada de 200 m2, e como se pode verificar pelas fotografias o contraste com a outra margem é evidente.

A construção foi feita por mim próprio e pelo Patrício Pereira, a quem agradeço mais uma vez pois sem a sua vontade e disponibilidade a concretização destas obras não seria possível. Quero aqui também deixar um agradecimento muito especial ao Pedro Martinho pela ajuda que nos veio prestar um fim-de-semana, ao Sr. Américo por ter acreditado no nosso projecto, ao Mauro Freitas pelo apoio moral e finalmente à Mafalda, à D. Irene e D. Lúcia pelas merendinhas...

Local

Rio de Couros, Ourém

Data
Março/Abril de 2007

TEN
- Grade Viva
- Enrocamento
- Hidrossementeira

Vegetação
- Estacaria viva de Salix sp. (salgueiro, vimeiro), Nerium oleander (loendro)
-
Plantações de Alnus glutinosa (amieiro), Fraxinus angustifolia (freixo), Sambucus nigra (sabugueiro)

Saudações Verdes

Aldo Freitas


terça-feira, março 06, 2007

GRADE VIVA

Definição
Apresenta uma estrutura rectangular ou quadrangular, conforme a distância entre os troncos, e é constituída por troncos de madeira tratada. Estes encontram-se dispostos perpendicularmente entre si, e nos interstícios procede-se à colocação de estacas de arbustos autóctones e/ou plantas em torrão.


Efeitos
O efeito estabilizante da estrutura em madeira, uma vez apodrecida, será substituído pelo desenvolvimento do aparelho radical.


Âmbitos de Aplicação
Pode ser aplicada em margens fluviais e como sustento de taludes muito íngremes com fenómenos de erosão superficial. Também pode ser aplicada em zonas onde ocorreram deslizamentos de terras e escarpas rodoviárias ou ferroviárias muito íngremes.


Período de Intervenção
Deverá ser construída durante o período de repouso vegetativo das plantas.


Depois da construção do muro de suporte vivo e da paliçada, não conseguimos estar parados, a motivação era tanta que tinhamos de experimentar a construção de uma grade viva...

Esta técnica revelou ser mais trabalhosa que as anteriores, com pormenores construtivos mais complexos, até pelo simples facto de ter sido construída num talude com um declive de 50º.

Os elementos vivos implementados são arbustos em torrão, todos eles característicos do local de intervenção.

A obra foi realizada no mesmo local das anteriores, em Rio de Couros (Ourém), e aqui deixo um agradecimento especial aos colaboradores, Patrício Pereira, Pedro Gonçalves, e ao aguadeiro Mauro Freitas.

Saudações verdes

Aldo Freitas

quinta-feira, fevereiro 22, 2007

PALIÇADA

É uma estrutura linear, aplicável quando se pretende obter a consolidação superficial de taludes com declives suaves. Tem um método construtivo bastante simples, onde se sobrepõem vários troncos de madeira por trás de fortes estacas verticais previamente cravadas no terreno.

A realização desta obra surgiu na sequência da construção do muro de suporte vivo referido no post anterior. Mais uma vez deixo um agradecimento ao Patrício pelo cedência do terreno e ajuda na mão-de-obra... Esta foi fácil, mas mais virão...

Em baixo apresenta-se um esquema exemplificativo da construção de uma paliçada.

Saudações Verdes

Aldo Freitas

segunda-feira, janeiro 22, 2007

MURO DE SUPORTE VIVO

Definição
É uma construção em madeira constituída por uma estrutura em forma de caixa, formada por troncos de madeira dispostos perpendicularmente, com a colocação no seu interior de plantas ou estacas vegetativas autóctones.

Efeitos
O efeito estabilizante da estrutura em madeira, uma vez apodrecida, será substituído pelo desenvolvimento do aparelho radicular das plantas. Âmbitos de Aplicação
É utilizada em intervenções de consolidamento de taludes e escarpas em risco de deslizamento de terra, e na protecção de margens fluviais. É uma obra deformável e permeável, que se adapta bem a intervenções em taludes instáveis.Período de Intervenção
Deverá ser construído durante o período de repouso vegetativo das plantas.

As fotografias presentes neste post referem-se um muro de suporte vivo recentemente construído no concelho de Ourém, em casa de um amigo que prontamente cedeu o seu terreno para realizarmos as nossas experiências.
Por isso aqui deixo um agradecimento muito especial ao Patrício Pereira, à Inês Gonçalves e à colega biofísica Rita Sousa. Foram dias de árdua labuta, mas ver o resultado final dá um prazer enorme e vontade de continuar.

Saudações verdes

Aldo Freitas

Workshop de Engenharia Natural em âmbito fluvial mediterrânico (Espanha)

15, 16 e 17 de Fevereiro de 2007

A Câmara de Salt (Gironès, Espanha) e a AEIP (Asociación Española de Ingeniería del Paisaje) organizam no próximo mês de Fevereiro uma jornada e um workshop prático de dois dias de duração para promover o uso de técnicas de Engenharia Natural. A jornada mostrará as possíveis aplicações e limitações destas técnicas em clima mediterrânico e contará com a presença de especialistas europeus em Engenharia Natural. Este workshop pretende facilitar a aquisição de conhecimentos para supervisionar e dirigir trabalhos de recuperação fluvial.

Para consulta do programa consultem a página da AEIP:

http://www.aeip.org.es/Actualizacion_CursoSalt.htm

Saudações verdes

Aldo Freitas

terça-feira, novembro 28, 2006

1º Workshop de Aplicação de GPS em Levantamentos Topográficos, promovido pelo Núcleo de Engenharia Biofísica

É já no próximo fim-de-semana de 25 e 26 de Novembro que se irá iniciar o 1º workshop para o levantamento digital da Herdade da Mitra com recurso a receptores GPS de alta precisão. Este workshop decorrerá também em fins-de-semana seguintes.
Integrado num projecto do Núcleo de Engenharia Biofísica (NEB) da Universidade de Évora, em que se pretende obter uma cartografia detalhada da Herdade da Mitra (pólo de investigação da UÉ), irá ser realizado um workshop que visa combinar a componente de formação dos participantes com o levantamento topográfico no terreno.
A cartográfica digital obtida constituirá posteriormente a base para o desenvolvimento de projectos de investigação na área das Técnicas de Engenharia Natural, suprindo assim uma lacuna na formação prática dos alunos da licenciatura em EB.
Primariamente vocacionado para os alunos de EB, o workshop encontra-se aberto a todos os interessados.
Este workshop pretende preparar os participantes para executar levantamentos digitais no terreno, com recurso a equipamentos GPS de alta precisão. Serão ensinados, tanto o manuseamento de equipamentos como a metodologia de campo para a realização deste tipo de levantamentos.
Será fornecido um manual explicativo e os participantes receberão no final um diploma de participação na actividade. Os participantes serão divididos por turnos de 3 horas, distribuídos pela manhã e tarde (manhã: 10.00h/13.00h; tarde: 14.00h/17.00h).
No caso de não ser possível executar o levantamento de toda a área prevista poderão surgir novas datas, que serão divulgadas neste espaço.
As inscrições devem ser feitas em nucleo_engenharia_biofisica@yahoo.com.br, para onde deverão ser fornecidos o contacto, a preferência dos dias e do turnos (manhã ou tarde).
Os participantes devem fazer-se acompanhar de água e farnel, assim como calçado e roupa adaptada às condições climatéricas.
A participação no workshop custa 1€ que é destinado ao diploma.
Os inscritos receberão via e-mail a confirmação do dia e hora da sua participação.
Outras informações disponíveis e actualizadas em http://www.neb.uevora.pt/.
Saudações,
Rui Ribeiro

sábado, novembro 25, 2006

III Jornadas Ambientais Castro Verde


Entre 16 e 19 de Novembro decorreram em Castro Verde as III Jornadas Ambientais – Uma Abordagem Internacional à Desertificação, organizadas em parceria pela autarquia local, a Liga para a Protecção da Natureza (LPN) e a Associação de Agricultores do Campo Branco.

O evento contou com a participação de especialistas de diversos países, nomeadamente, Portugal, Espanha, Estados Unidos e Alemanha. Durante o decorrer das jornadas foram discutidos diversos temas no âmbito desta problemática, tais como, políticas e programas a decorrer ou a implementar e estratégias no combate à desertificação.

Portugal, pelas suas características, constitui um dos países mais susceptíveis à degradação, resultante de factores naturais ou da actividade humana e como tal ao processo de desertificação. Conscientes deste fenómeno o blog esteve presente e efectuou uma comunicação intitulada “Contributo das Técnicas de Engenharia Natural na Recuperação de Ecossistemas”.


No seguinte link poderão aceder à comunicação apresentada nas Jornadas.
Saudações Verdes

Rui Teles

domingo, novembro 05, 2006

Seminário Internacional sobre Restauração de Rios

Entre 19 e 21 de Setembro decorreu em Madrid, no edifício da Reitoria da Universidade Politécnica de Madrid, o Seminário Internacional sobre Restauração de Rios, sob a organização da E.T.S. de Ingenieros de Montes (Marta González del Tánago).

Durante dois dias foram discutidos temas sobre a restauração de rios (tipificação, caracterização e análise global), tanto em ambiente Mediterrânico como em diferentes partes do Mundo. Para tal, o seminário contou com a participação de espertos de diferentes países deste os Estados Unidos, Alemanha, Espanha, Portugal e Inglaterra, entre outros.

No último dia realizou-se uma interessante mesa redonda, com participação de diferentes elementos, tanto das Comunidades Autónomas, como das diferentes Confederações Hidrográficas. Assim foi dado a conhecer pelos responsáveis destas instituições, como na realidade se actua na restauração de rios em Espanha, tendo as apresentações sido seguidas de interessantes discussão e até mesmo manifestações de protesto por parte dos participantes no seminário.


Saudações Verdes

Artur Ribeiro