terça-feira, setembro 26, 2006

OBRAS DE ENGENHARIA NATURAL



SAUDAÇÕES VERDES

Rita Sousa e Pedro Martinho

4 comentários:

Rui disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
saturno5 disse...

Pessoal, vocês estão de parabéns, este blog está cada vez melhor e é uma ferramenta extraordinária para a promoção deste tipo de intervenções na paisagem.

MAIS UMA VEZ PARABENS.

João Tremoceiro

Pedro Martinho disse...

Olá Rui. É sempre com muito agrado que recebemos reacções de pessoas que se interessam e fascinam por este tipo de intervenção na paisagem. Se reparares no blog, em posts anteriores as técnicas designavam-se por Técnicas de Engenharia Biosísica, nome que advém do curso de Engenharia Biofísica. Poderás também verificar que já existe uma Federação Europeia de "Ingenieurbiologie", da qual fazem parte associações de diversos países que adoptaram cada uma o seu nome. A título de exemplo tens a associação espanhola que se chama Associação Espanhola de Engenharia da Paisagem e a Italiana que dá pelo nome de Associação Italiana de Engenharia Naturalistica. Neste momento está a decorrer o processo de criação da futura associação portuguesa, que se chamará, na linha da italiana, Associação Portuguesa de Engenharia Natural. Não poderia ser Associação Portuguesa de Engenharia Biofísica porque o nome em si, abrange uma série de outras áreas (Planeamento e Ordenamento do Território, Sistemas de Uso, Conservação de Habitats, Estudos de Impacte Ambiental,etc.. A Engenharia Natural é, como o próprio título do blog descreve, a Engenharia que ajuda a Natureza a fazer o seu trabalho, ou seja, cria condições para que ela actue no sentido da sua renaturalização, aproximando-se o mais possível do seu aspecto natural. Essa ajuda reflecte-se na utilização combinada de materiais inertes (madeira, pedra, pregos,geotexteis, etc) e plantas autóctones, sendo que a os inertes asseguram a estabilidade das obras enquanto a vegetação se desenvolve. Com o passar do tempo, os inertes degradam-se e são as plantas, através do desenvolvimento radicular que assumem as funções anteriormente desempenhadas pelos inertes. Para além de estabilizarem os solos, as plantas ainda exercem funções de protecção contra o impacto das gotas de chuva no solo, através dos seus fustes e drenam o terreno absorvendo a água pelas raízes e evapotranspirando-a pelas folhas. Neste momento em Portugal ainda há poucas obras realizadas neste âmbito e há ainda um longo caminho a percorrer. A Permacultura é sem dúvida um tipo de intervenção que se enquadra nos princípios da Engenharia Natural e muito provavelmente no futuro (espero eu) haverão intervenções combinadas de Engenharia Natural e Permacultura, pois faz todo o sentido que assim seja. De qualquer forma é preciso que haja estudos, projectos, experiências, ou seja, é preciso que se comecem efectivamente a usar estas técnicas de modo a que se possa avaliar o seu comportamento e comprovar a sua viabilidade, nomeadamente pela publicação de artigos científicos. Poderás também ver no blog algumas das experiências que já realizamos e que temos vindo a monitorizar, no Parque Florestal do Monsanto, onde realizámos dois Workshops, um na estabilização de um talude e outro na sistematização (estabilização de margens e controlo de erosão no leito)de uma linha de água torrencial.

Espero que a breve explicação te seja útil e que voltes a participar com mais questões acerca desta temática, pois muito mais ainda há para dizer e é com a crítica, com a discussão e com o manifestar de opiniões que se faz a ciência evoluir.

Saudações Verdes

Pedro Martinho

Marietta disse...

Haceis buen trabajo de difusión e información.
Vuestras construcciones orgànicas, que empiezan interactuando con la naturaleza, para acabar fundiéndose en ella, son un alentador ejemplo de como deberían de ser siempre las relaciones entre las personas y el Planeta.
Además, me parecen acciones bellas y con un gran potencial didáctico, que transmiten respeto y admiración por el paisaje.

Cumprimentos